Testes

  

Efectuados por Associações de Consumidores:

  • Portugal – DECO:  

Lavar só com água é tão eficaz como lavar com as ecobolas”

 Artigo original

 

  • Espanha – OCU:

 “Ecobola: como lavar com água

 Artigo original, em Português 

Video no YouTube:

 

  • Itália – ALTROCONSUMO:  

 “Biowashball falha no laboratório”

 Artigo original, em Português

 

 

  • França – UFC, Revista “Que Choisir?”:

 “A eficácia dos métodos de lavagem alternativos revela-se medíocre

 Artigo original, em Português

 

  • Suíça – FRC:

 “Nozes de lavagem, bola de lavagem e água empatam!”

 Original, em Português (artigo completo reservado a associados da FRC)

 

  • Reino Unido – Consumers’ Association, London, Revista “Which?”:

 “10 produtos que os nossos testes mostraram que não valem o que custam

 Artigo original, em Português

 

Efectuados por outras organizações:

  • Canadá – Associação de cépticos do Quebéc:

A bola Magik não lava significativamente melhor do que a água

A mesma eficácia que uma bola com esferas de vidro

 Artigo original, em Português

 

 

Sobre a selecção dos testes:

A lista de critérios a que um teste deve obedecer para ter um mínimo de credibilidade é extensa. Perante os testes encontrados, alguns dos critérios valorizados na sua selecção foram:

  • Serem efectuados por uma entidade independente;
  • Serem efectuados por uma entidade qualificada;
  • Incluírem um teste de controlo.

Entenda-se por “teste de controlo” um teste com o objectivo de verificar se o produto em questão tem algum efeito ou, se pelo contrário,  não faz nada.
Neste caso um teste de controlo será uma comparação da lavagem com a bola, com a lavagem sem a bola (e sem detergente naturalmente).
Outro teste de controlo possível é a comparação com uma lavagem utilizando a bola mas substituíndo as cerâmicas no seu interior por um material inerte (para avaliar a eficácia das cerâmicas separadamente da acção mecânica do impacto da bola na roupa).

Para além dos testes efectuados por associações de consumidores e outras, encontram-se também na Internet alguns testes efectuados por fabricantes e inúmeros testemunhos individuais.

Os fabricantes não são entidades independentes porque têm um interesse financeiro num resultado que valorize o seu produto. Para além disso, frequentemente procuram validar os seus produtos apresentando resultados de testes ou certificações ISO que na realidade nada têm a ver com a eficácia das bolas quanto à lavagem da roupa.
É o caso da Miracle Wash que disponibiliza no seu site os resultados de um teste à água resultante da lavagem com a bola e com detergentes tradicionais. Pelo menos assim o afirmam,  porque analisando a confusão de imagens de documentos com texto livre, ficam mais dúvidas do que certezas sobre o que foi realmente testado. A única certeza é que o teste não é sobre a eficácia da bola na lavagem da roupa.
Já a Ecozone, ao mesmo tempo anuncia a Ecoball como um produto ecológico e natural que não contém sabão (original, em Português) e disponibiliza testes onde constam os detergentes na lista de ingredientes da mesma (ver “Table 2″, Ecoballs ingredients”).
A opção foi portanto de não incluir testes de fabricantes por falta de rigor e credibilidade dos mesmos.

Relativamente aos testemunhos individuais, foram excluídos essencialmente porque a larga maioria não refere qualquer teste de controlo.  Para além disso, frequentemente invocam e reafirmam a validade dos “princípios científicos” por detrás do funcionamento das bolas, mas não apresentam quaisquer provas ou qualificações que confiram credibilidade aos seus testemunhos.
Um exemplo de um testemunho individual bastante citado, talvez por associação com a credibilidade da BBC,  é o de um jornalista desta estação que precisamente tirou as suas conclusões sem comparar a lavagem com a bola, com uma lavagem só com água. Aliás, ele próprio começa logo por referir que a sua investigação foi “completamente não-científica”.

%d bloggers like this: